As relações entre universidade e saberes não hegemônicos no distrito da Brasilândia

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2022-11-08
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Editor
IFSP

Resumo

O desenvolvimento do pensamento crítico nas populações periféricas é visto como fundamental para a construção de um novo projeto nacional autônomo e igualitário, bem como temos a universidade como importante no processo da construção de novos conhecimentos. O objetivo do presente trabalho é conhecer como os conhecimentos acadêmicos, da cultura de massa e da cultura popular influenciam o trabalho de educadoras e educadores sociais na produção de pensamento crítico no distrito da Brasilândia. Para tal, entrevistas foram realizadas com moradoras e moradores do distrito e proximidades que atuam em projetos de educação popular na região. Os resultados indicam a percepção de desigualdade entre a periferia e o centro como a principal motivação, que faz com que educadoras e educadores busquem modificar seu entorno a partir da empatia, auxiliando que moradoras e moradores do distrito tenham acesso a conhecimentos que dificilmente seriam ofertados pela educação formal. O ensino superior aparece de forma complementar, auxiliando com conceitos e conteúdos acadêmicos, mas sem formar as bases para o desenvolvimento de tais projetos. Dos limites destacados encontramos a dificuldade de acesso a recursos de ordem financeira, intelectual e material como o central. Por fim, apontamos como intervenções possíveis para a mudança de tal cenário a difusão do pensamento crítico na região periférica partindo da construção de novos projetos de educação popular que abracem recortes da população que normalmente não é o público alvo central daqueles projetos já existentes, difusão dos projetos que já estão na ativa e a articulação entre tais projetos com o objetivo de atuarem em prol de reivindicações para o distrito e proximidades.


Descrição
Palavras-chave
Citação