Proposta de aproveitamento energético de resíduos de poda urbana no município de Itapetininga-SP

Data
2023-12-06
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Editor
Itapetininga

Resumo

O Brasil é um dos principais produtores agrícolas e florestais do mundo e praticamente todos os resíduos gerados por estes, conhecidos por resíduos de biomassa, podem ser utilizados para produção de energia. O presente trabalho teve como objetivo geral propor o aproveitamento energético dos resíduos de poda urbana da cidade de Itapetininga-SP, e como específicos, estimar a quantidade do resíduo gerado no município, bem como analisar suas propriedades físico-químicas. As amostras utilizadas foram coletadas no local de descarte das podas da cidade, em uma pedreira da zona rural de Itapetininga. Os processamentos e ensaios foram feitos no Laboratório de materiais lignocelulósicos da UFSCar campus Sorocaba e no Laboratório de Fotocatálise Heterogênea do IFSP Campus Itapetininga. Para estimar o potencial energético dos resíduos foi calculada a área ocupada por estes pela ferramenta “Medir distância e área” do Google Earth e multiplicada por uma altura média baseada na pilha formada quando um caminhão descarrega sólidos e multiplicada pelo poder calorífico útil. Um levantamento sobre a geração de resíduos no perímetro urbano dos municípios baseados na literatura foi elaborado para ajudar na estimativa de Itapetininga. As amostras apresentaram diferentes teores de umidade. As análises imediata e de poder calorífico condizeram com os resultados da literatura, uma das amostras apresentou o teor de cinzas maior que os demais, sendo que um dos possíveis motivos para este valor pode estar relacionado ao maior teor de sujidades desta amostra. O potencial energético útil estimado foi entre 20,7 e 22,7 GJ, mas se levar em consideração a porcentagem média de galhos finos, o potencial diminui para entre 14,3 e 15,7 GJ. Aproveitando este potencial energético em uma conversão para energia elétrica (utilização para cogeração), considerando uma tarifa aproximada de R$0,90/kWh já inclusos impostos, seriam economizados R$ 3.750,30. Apesar de ser preciso planejamento da infraestrutura exigida para implementar o sistema de geração de energia por queima de resíduos de poda urbana, envolvendo escolha dos equipamentos, dimensionamento, análise de investimento e outras condições para mitigar os riscos envolvidos, é uma tendência global crescente que soluções ambientalmente sustentáveis sejam colocadas em prática pelo poder público, visto os danosos efeitos percebidos pela queima de combustíveis fósseis. Além disso, a gestão municipal pode se valer de uma grande vantagem que essa solução proporcionaria que é a redução desse tipo de passivo ambiental.


Descrição
Palavras-chave
Citação